Médicos cooperados do Hospital Municipal Carlos Gualberto Sales, em Umirim, ainda aguardam pagamento de dezembro
Sindicato dos Médicos tomou conhecimento de que a cooperativa Vital Saúde estava sob investigação policial por fraudar licitações

Os médicos que atuam no Hospital Municipal Carlos Gualberto Sales, em Umirim, por meio da cooperativa Vital Saúde, ainda não receberam os pagamentos referentes ao mês de dezembro de 2023. Na última terça-feira (18), o Sindicato dos Médicos do Ceará enviou novo ofício à secretária de Saúde, Vanda Uchoa, solicitando a adoção de medidas urgentes para regularizar a situação.

Leia mais: Umirim: médicos plantonistas que atuam na UBS São Joaquim, por meio da Vital Saúde, não recebem pagamentos desde dezembro; Sindicato aciona município e cooperativa

O Sindicato dos Médicos já havia enviado ofício em março solicitado providências, mas até o momento a situação permanece a mesma.

No ofício, a entidade também ressalta que tomou conhecimento de que a cooperativa estava sob investigação policial por fraudar licitações em mais de 20 municípios, sendo Umirim um deles. A situação teria sido regularizada em março, quando os médicos receberam os salários correspondentes aos meses de janeiro e fevereiro. No entanto, o pagamento de dezembro estaria em espera de autorização judicial, sem qualquer atualização ou previsão de quando seria efetuado por parte do município.

“O não cumprimento regular das obrigações não apenas prejudica a estabilidade financeira dos profissionais, como coloca em risco a continuidade e a qualidade dos serviços de saúde prestados à população de Umirim”, destaca Dr. Max Ventura, presidente do Sindicato dos Médicos.

Código de Ética Médica

De acordo com o Código de Ética Médica, é direito do médico recusar-se a exercer sua profissão em instituição pública ou privada onde as condições de trabalho não sejam dignas ou possam prejudicar a própria saúde ou a do paciente, bem como a dos demais profissionais, como também suspender suas atividades, individualmente ou coletivamente, quando a instituição não oferecer condições adequadas para o exercício profissional ou não o remunerar digna e justamente.

O Sindicato dos Médicos do Ceará reafirma seu compromisso com a categoria e reitera a importância para que todas as medidas necessárias sejam tomadas para regularizar a situação, assegurando o pagamento integral e pontual dos médicos plantonistas.

Foto: Umirim Notícias

Fonte: Comunicação do Sindicato dos Médicos do Ceará

Assine nossa newsletter

Fique atualizado sobre todas as notícias e oportunidades!