Profissionais da saúde seguram cruzes em protesto contra o fechamento do Gonzaguinha de Messejana
Mobilização ocorreu em frente à sede da Prefeitura de Fortaleza, no Paço Municipal

Profissionais da saúde, população e entidades sindicais seguraram  cruzes em protesto contra o fechamento do Gonzaguinha de Messejana, em mais um ato nesta segunda-feira (27). Desta vez, a mobilização ocorreu em frente à sede da Prefeitura de Fortaleza, no Paço Municipal.

Durante o ato, os participantes lamentaram não terem sido recebidos pelo prefeito José Sarto nem mesmo por uma comissão na prefeitura. O presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, Dr. Leonardo Alcântara, destacou senso de urgência para abertura de diálogo, considerando que faltam apenas três dias para a data que foi colocada para o fechamento do hospital.

“Esse hospital é completamente funcional, e como todas as outras unidades hospitalares que temos no município e no Brasil inteiro, de atenção primária, secundária e terciaria, precisa de melhorias. Mas, fechar um hospital como aquele, com o nível de atenção que ele dá, com a quantidade de atendimento que faz, é um absurdo e não pode ser aceitável”, afirmou Dr. Leonardo Alcântara.

O ato contou com a presença de vereadores, como Dudu Diógenes, que criticou a demolição do Gonzaguinha de Messejana. “Fui ao Gonzaguinha, e logo na chegada fui recebido pela comunidade aclamando pelo não fechamento daquele hospital, que precisa, que é importante para o ser humano, aquilo não pode fechar”, disse.

Ainda durante o ato, os profissionais da saúde relataram que os materiais já estão sendo transferidos para o Gonzaguinha de José Walter, para inauguração que será, agora, no mês de julho, porque não houve licitação para compra de materiais.

Reunião

Logo após encerramento do ato, as entidades sindicais e profissionais da saúde se dirigiram até o Gonzaguinha de Messejana. Lá, foram recebidos por uma representante do hospital.

Durante a reunião, profissionais e sindicatos pontuaram a falta de diálogo da gestão para informar sobre o fechamento e como se dariam as transferências de pacientes e funcionários.  Também reclamaram o fato de não terem recebido uma motivação que justifique a demolição do hospital.

Ainda na reunião, a representante do hospital disse que não está sendo repassada nenhuma documentação para transferência dos profissionais, e que assim que estiver disponível, será encaminhada para análise das assessorias jurídicas de cada sindicato.

O presidente do Sindicato dos Médicos orienta a categoria a não assinar nenhuma documentação sem antes passar pelo Departamento Jurídico.

“O nosso jurídico precisa tomar conhecimento do que está no informe para que a gente tome uma decisão definitiva. A orientação é: recebeu o informe, fotografa, submete ao sindicato, e o jurídico dirá se é seguro assinar ou não”, ressaltou Dr. Leonardo Alcântara.

O Sindicato dos Médicos do Ceará reitera seu compromisso com a categoria e afirma que seguirá trabalhando incansavelmente no sentido de evitar o fechamento do Gonzaguinha de Messejana.

Galeria de fotos

Fonte: Comunicação do Sindicato dos Médicos do Ceará

Assine nossa newsletter

Fique atualizado sobre todas as notícias e oportunidades!

Fale Conosco