Fortes chuvas deixam UPA Canindezeinho, em Fortaleza, em situação caótica de infraestrutura; Sindicato dos Médicos cobra medidas urgentes à Sesa e ISGH

As fortes chuvas que ocorreram em Fortaleza, na última terça-feira (11), evidenciaram a situação caótica de infraestrutura da UPA Canindezinho. Conforme vídeos e imagens de denúncias recebidas pelo Departamento Jurídico do Sindicato dos Médicos do Ceará, a unidade ficou alagada e os profissionais trabalharam com dificuldades.

Desde o início das reformas da UPA, o espaço de repouso médico foi transferido para o lado de fora e já se encontra em péssimas condições. As imagens mostram que para chegar até o local, que ficou alagado com a chuva, os profissionais tiveram que improvisar uma travessia com pedaços de madeiras. Além disso, as camas ficaram molhadas devido às goteiras.

Em outros locais da UPA Canindezinho, o piso está cedendo. A situação piora ainda mais quando os profissionais precisam lidar com anfíbios e uma variedade de insetos, como pernilongos. Há informações de que, determinado dia, os profissionais tiveram que ser realocados enquanto interditaram o repouso médico para dedetização.

Segundo o Departamento Jurídico do Sindicato, a alegação da UPA de que está passando por reformas, já não se sustenta mais devido ao considerável transcurso de tempo.

O Sindicato dos Médicos do Ceará encaminhou, na última terça-feira (11), ofício ao Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH) e à Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa) cobrando medidas céleres para a regularização da situação. A entidade reitera seu compromisso com a categoria a qual protege e afirma que seguirá acompanhando de perto até que a unidade ofereça condições dignas de trabalho e um efetivo atendimento à população.

 

 

 

Fonte: Comunicação do Sindicato dos Médicos do Ceará

Assine nossa newsletter

Fique atualizado sobre todas as notícias e oportunidades!

Fale Conosco