Sindicato em

Notícias

Notícias

Prefeitura de Caucaia rescinde contrato com cooperativas médicas e agrava ainda mais assistência à saúde do município

Em menos de uma semana, a situação da saúde pública de Caucaia volta a ser foco de reclamação. Isso porque a Prefeitura Municipal rescindiu, sem aviso prévio, o contrato com a Cooperativa de Trabalho dos Médicos Traumatologistas e Ortopedistas do Ceará (COOMTOCE) e com a Cooperativa de Trabalho dos Cirurgiões Gerais do Ceará (COOCIRURGE), ou seja, a partir de agora, o Hospital Municipal Dr. Abelardo Gadelha da Rocha contará apenas com um único profissional das especialidades citadas para atender durante os plantões nos fins de semana.

Leia mais: Após solicitação do Sindicato, Hospital Municipal de Caucaia decide manter atendimento pediátrico por livre demanda

Sindicato em ação: Caucaia sofre com precariedade na saúde pública

A decisão irá agravar a situação difícil do único hospital de grande porte do Município que já sofre com infraestrutura precária, superlotação, ausência de profissionais e falta de insumos. “Estivemos em Caucaia semana passada e visitamos o hospital municipal e o posto de saúde do bairro Mestre Antônio. A situação é lastimável e requer uma intervenção urgente, em especial do Ministério Público Estadual (MPCE), a fim de que medidas emergenciais sejam adotadas na tentativa de amenizar o sofrimento da população”, destacou.

Notificação
O aviso de rescisão de contrato ocorreu por meio dos Ofícios nº 417/2019 e 418/2019, emitidos, em 15 de julho, pela Secretaria Municipal de Saúde de Caucaia. Segundo o documento, os profissionais vinculados às instituições devem deixar de prestar o serviço no Hospital a partir do dia 25 de julho.

O Sindicato dos Médicos, que já está acompanhando os casos relatados acima, oficiará mais uma vez a Prefeitura e a Secretaria Municipal de Saúde solicitando esclarecimentos sobre a rescisão contratual com as cooperativas, a fim de que sejam adotados os meios adequados para que os profissionais e a população tenham os seus direitos garantidos.

Saiba mais

As denúncias, que levaram o presidente do Sindicato, Dr. Edmar Fernandes, a visitar as unidades de saúde de Caucaia, revelaram problemas graves. Na ocasião, foram identificados inúmeros problemas graves: estrutura precária com riscos de desabamento; falta de medicação básica, como anti-inflamatórios e remédios para hipertensão; ausência de materiais simples, a exemplo de luvas e máscaras; e carência de profissionais.

Ainda durante a vistoria nas unidades da cidade, o gestor constatou que no Hospital Municipal Dr. Abelardo Gadelha da Rocha há falta de vedação da porta de acesso ao centro cirúrgico; mofo e infiltrações nas paredes; pacientes internados em corredor; a pia para higienização dos cirurgiões está quebrada; ausência de aparelho de raio x em sala de cirurgia; falta de antibióticos; pouca luminosidade e fiação exposta em salas cirúrgicas; e carrinho de anestesia com monitor quebrado.Sobre os casos citados, o Sindicato dos Médicos já havia encaminhado ofício à gestão municipal. No entanto, até o momento, a entidade não recebeu retorno.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sindicato dos Médicos do Ceará

logo---sindmed-2018---branco.png

Rua Pereira Filgueiras, 2020, 9º Andar - Aldeota
CEP: 60160-194 / Fortaleza - CE
Fone: (85) 3261-4788 / 98956-5419
Email: atendimento@sindmedce.org.br

Receba os nossos Boletins de Notícias!

Não enviamos Spam! Fique atento ao seu e-mail.